Conquistas e participação

"Desejo, com toda sinceridade, morrer inteiramente pobre, sem dinheiro, sem bens, sem dívidas e sem pecado". (Padre Albino)

Dando continuidade à missão a nós confiada pelo Conselho de Administração, algumas importantes conquistas foram consolidadas no mês de junho passado.

No dia 20 entrou em funcionamento o AME (Ambulatório Médico de Especialidades), cuja administração coube à Fundação Padre Albino após processo licitatório. No dia 26 foram assinados dois aditivos de emenda parlamentar: uma no valor de R$ 1.500.000,00, de autoria do então deputado Geraldo Vinholi, e outra no valor de R$ 50.000,00, de autoria do deputado Itamar Borges. A primeira destinada ao início de construção do prédio da Radioterapia, que abrigará a casamata, e a segunda para compra de equipamentos hospitalares. E no planejamento estratégico da KPMG concluímos a fase 5, de detalhamento de processos e controles, e iniciamos a fase 6, de manuais e procedimentos. Ambas concomitantes com a análise financeira iniciada em abril e o plano de ação e implantação das ações iniciado ainda no mês de junho.

O AME, como amplamente divulgado na imprensa, trará inúmeros benefícios para a população de Catanduva e região na atenção à saúde de baixa complexidade, com alto índice de resolutividade. Deveria ter sido inaugurado ainda no dia 22 de junho, mas por falta de espaço na agenda do governador Geraldo Alckmin, foi inaugurado somente no dia 06 de julho.

É muito importante frisar que esse ambulatório não pertence à Fundação Padre Albino, mas que está apenas sob sua administração, através de contrato firmado com o Estado por cinco anos, a partir de 2011. Financeiramente falando não haverá benefícios diretos para a Fundação, pois os recursos destinados ao AME somente serão aplicados no seu próprio âmbito. Porém, outros benefícios indiretos poderão ser obtidos pela Fundação, como a compra de alguns serviços que o ambulatório não tem e os hospitais Padre Albino e Emílio Carlos já possuem.

Além das quase duas dezenas de vagas de trabalho abertas, a maioria das quais preenchidas por funcionários e médicos oriundos da Fundação, outros postos serão partilhados entre a Administração da Fundação e do AME, o que gerará redução de custos em ambas as unidades. Outros benefícios poderão ainda ser conquistados junto à Secretaria de Saúde do Estado, tais como a possibilidade de acolher nossos alunos do internato (5º e 6º anos) do curso de medicina, consolidando seu aprendizado.

Com a entrada em funcionamento de mais esta unidade de saúde, nossa responsabilidade aumentou muito, pois se já tínhamos de prestar contas de nossas atividades, enquanto entidade filantrópica, ao Ministério Público, à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e ao Ministério da Saúde, agora temos também de prestar contas à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo por força da própria lei que criou os AMEs no Estado.

Quanto ao planejamento estratégico da KPMG, todo o redesenho administrativo do Departamento de Saúde já está concluído e deve começar a ser implantado já a partir do dia primeiro de agosto, sem prazo definido para sua conclusão.

Será um momento muito importante do planejamento, que exigirá participação ativa de cada funcionário ou colaborador, de quem dependerá em grande parte o sucesso do empreendimento.

Conclamo, pois, a todos, indistintamente, a abraçarmos com fé essa causa que não é só nossa, mas de todas as pessoas que de alguma forma ou de outra dependem dos nossos hospitais e ambulatório, para o seu bem estar e o de sua família.

Dr. José Carlos Rodrigues Amarante

Presidente da Diretoria Administrativa

Sair