Ano novo; novos desafios.

Neste alvorecer de um novo ano, novos desafios se nos impõem quando na verdade os do ano anterior nem foram bem resolvidos ainda. Mas a vida é assim mesmo. Vivemos correndo atrás do tempo, sem nunca conseguir alcançá-lo. Na retrospectiva do ano que passou constatamos, entre altos e baixos, um saldo positivo nos propósitos do ano precedente, com avanços significativos e ainda muito por fazer.
No novo ciclo que se inicia nuvens negras pairam nos céus da economia brasileira, prenunciando fortes ajustes e escassez de recursos financeiros. Se para o setor filantrópico os anos anteriores já foram de minguados recursos financeiros, 2015 não traz boas perspectivas nesse sentido. Não vamos, entretanto, ficar lamentando e esperar pelo pior; ao contrário, vamos continuar a nossa luta e procurar implementar todas as ações que planejamos para este ano.
Em 2012, para nos ajudar nessa difícil missão, contratamos uma empresa de consultoria (KPMG), que elaborou o primeiro planejamento estratégico. Naquele momento, ainda muito no início desta administração, foi feito o planejamento possível e com objetivos muito específicos, dadas as condições do momento. Avaliamos que os frutos daquele planejamento foram muito positivos, embora não o tenhamos concluído na sua totalidade em razão de fatores adversos. Um deles, com certeza, foi a insipiente tecnologia da informação. Após os investimentos necessários, hoje estamos muito melhor preparados, tanto em tecnologia quanto administrativamente para os novos desafios.
No final do ano passado (2014) contratamos a empresa SMoreno Consultoria Empresarial Ltda. para um novo planejamento estratégico, agora sob novas perspectivas, uma vez que, apesar dos importantes avanços conquistados nestes últimos dois anos, há um longo caminho a ser trilhado para tornar os hospitais da Fundação Padre Albino autossustentáveis.
Não há perspectivas de dinheiro novo pelo Ministério da Saúde, já que o novo governo Dilma não sinalizou com reajuste da tabela SUS ou outras verbas compensatórias. Resta-nos, além de reduzir despesas sem prejudicar o bom atendimento, buscar outros recursos através de emendas parlamentares e campanhas de doações voluntárias. Por isso, também no final do ano, implantamos um setor de captação de recursos e relançamos as campanhas de doações já existentes.
Mesmo com todas as dificuldades que se vislumbram estamos confiantes de levar a um bom termo esse novo planejamento estratégico, que a exemplo do antecedente poderá trazer bons resultados. Principalmente porque a Fundação conta com uma equipe valorosa e combativa, que sempre responde positivamente aos desafios propostos. Ao dizer isto não lhes presto nenhum favor; apenas constato uma realidade.
Por fim resta conclamar todos os membros dirigentes da Fundação Padre Albino para um esforço extra neste ano que se inicia, cujo envolvimento é de fundamental importância para que continuemos cumprindo a missão que Padre Albino nos legou.
A todos um venturoso Ano Novo!

José Carlos Rodrigues Amarante
Presidente da Diretoria Administrativa

Sair