A Rede Hebe Camargo e o HCC

Nos encontros que temos mantido semanalmente com diversos grupos formadores de opinião e autoridades de Catanduva e região com a finalidade de esclarecer em detalhes a origem, o projeto e o andamento das instalações do Hospital de Câncer de Catanduva – HCC, inclusive com visitação às obras do Centro de Radioterapia – temos nos referido a um programa de saúde implantado no Estado de São Paulo denominado “Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer”. Considerando os efeitos positivos que esse programa proporcionará aos pacientes com câncer da nossa região, convém, neste espaço, enriquecer um pouco mais o entendimento sobre os objetivos do programa.
A Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer foi criada em março de 2013 com o objetivo de aumentar e regionalizar o atendimento para o tratamento do câncer no Estado, garantindo acesso rápido e de qualidade aos pacientes. Todas as unidades integradas ao programa – o HCC inclusive – possuirão uma única regulação, isto é, um único órgão regulador para todo o Estado, com os mesmos protocolos de atendimento, unificando e padronizando ainda mais o tratamento.
As instituições estaduais, municipais e filantrópicas integrantes da Rede recebem ampliações e adequações em seus serviços e funcionarão dentro dos padrões de qualificação, adotando os mesmos protocolos de atendimento ao paciente com câncer oferecidos pelo Icesp – Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, o maior hospital especializado em tratamento do câncer na América Latina.
A Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer está sendo implantada em etapas, com adequação estrutural dos serviços, seguida pela qualificação das unidades participantes e expansão da Central de Regulação. O programa também contará com o projeto Caminhos na Rede, que possui atendimento humanizado para todos os pacientes com câncer, promovendo o acolhimento e a ética no cuidado em todos os níveis de atendimento, deslocamento e tratamento.
O HCC está contemplado dentre os hospitais do Estado que estão sendo ampliados e adequados em suas áreas oncológicas. Itapeva Araçatuba, Santos, Presidente Prudente, Sorocaba, Jales, Barretos, Guarulhos e Osasco são as outras cidades que receberão unidades especializadas em tratamento contra o câncer. Vale frisar, porém, que os recursos destinados pelo Estado são insuficientes para todas as necessidades e adequações, cabendo a cada uma das unidades promover suas contrapartidas para que o serviço seja definitivamente oferecido à população. Justamente nesse ponto é que entra a campanha de captação de recursos lançada em fevereiro deste ano pela Fundação Padre Albino.
Com a iminente conclusão das obras e a instalação definitiva do núcleo de Radioterapia – previstas para o próximo ano – o HCC passará a oferecer o ciclo completo de tratamento oncológico para todos os pacientes SUS de Catanduva e Região, obrigatoriamente, e também aos pacientes particulares e conveniados que optarem por nossos serviços. Não haverá diferença no tratamento oferecido pelo HCC e todos os demais hospitais componentes da Rede Hebe Camargo – Barretos inclusive – já que, como visto, os protocolos serão exatamente os mesmos.
O HCC trará conforto e segurança aos pacientes de Catanduva e região que hoje precisam se deslocar, não sem uma grande dose de sacrifício, para as localidades onde são oferecidos o ciclo completo do tratamento oncológico. E com uma grande vantagem: por estar dentro de um hospital geral (Emílio Carlos), poderá também proporcionar outros tipos de atendimento de patologias concomitantes à oncológica, mas não necessariamente decorrentes dela.
Sem dúvida nenhuma, com a instalação do HCC e sua inclusão na Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer, a Fundação Padre Albino dá um importante passo na sua missão de promover assistência à saúde de forma competente e humanizada.


José Carlos Rodrigues Amarante
Presidente da Diretoria Administrativa
da Fundação Padre Albino

Sair