Hospitais da Fundação – I

Neste ano do centenário da chegada de Padre Albino em Catanduva, nada melhor do que conhecer um pouco da história e funcionamento dos hospitais que compõem o Departamento de Saúde da Fundação Padre Albino. Nesta edição falaremos sobre a obra ícone de Pe. Albino, o Hospital Padre Albino (antiga Santa Casa de Misericórdia).

Certificado como hospital universitário, filantrópico e sem fins lucrativos, o Hospital Padre Albino começou a atender em 11 de outubro de 1926. Em 1930, com dimensões já insuficientes por atender pacientes de toda a região, começaram as construções e anexos. Em princípios de 1956 foi construído o prédio da Maternidade para atender convenientemente as gestantes da cidade e região.

Com o objetivo de promover a vida, o Hospital Padre Albino continua sendo referência em toda a região e, no caso dos queimados, em todo o Estado de São Paulo. Apesar das constantes dificuldades encontradas, a Fundação Padre Albino vem investindo na aquisição de equipamentos de última geração e realizando reformas e adaptações em suas instalações a fim de oferecer aos que dele necessitam melhor atendimento e acolhimento na prevenção, manutenção ou recuperação da saúde. Muitos dos equipamentos adquiridos recentemente o foram através de emendas parlamentares, tanto de políticos locais quanto de outras regiões.

O Hospital Padre Albino está subordinado contratualmente ao DRS-XV de São José do Rio Preto e compõe o Colegiado de Catanduva na RRAS-12 (Rede Regional de Atenção à Saúde), sendo referência na assistência de média e alta complexidade para 19 municípios: Ariranha, Catanduva, Catiguá, Elisiário, Embaúba, Fernando Prestes, Irapuã, Itajobi, Marapoama, Novais, Novo Horizonte, Palmares Paulista, Paraíso, Pindorama, Pirangi, Sales, Santa Adélia, Tabapuã e Urupês, totalizando uma população de 307.310 habitantes (IBGE 2013).

Dos seus 198 leitos, 132 estão disponibilizados ao SUS e o hospital possui os seguintes serviços: Unidade do Coração, Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ), Pediatria, Centro Cirúrgico, Neurocirurgia, Oncologia, Maternidade (gestação de alto risco), Centro Obstétrico, Berçário, Videocirurgia, UTI Adulta, UTI Neonatal, UTI de Queimados, Enfermarias de clínica médica e cirúrgica, Quimioterapia, Hemodiálise, Transplante de Córnea, Medicina Nuclear, Litotripsia, Endoscopia, Avaliação de marca-passo, Ergometria, Holter, Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI), Ressonância Magnética, Tomografia Computadorizada, Radiologia, Ultrassonografia, Mamografia, Densitometria e Laboratório de Patologia Clínica.

Em 2017 ocorreram 12.949 internações, sendo 8.580 SUS e 4.369 através de convênios e particulares, gerando um total de 57.771 pacientes/dia. Nos ambulatórios e Pronto Socorro foram atendidos 71.134 pacientes. Um dado interessante é que, apesar de ser referência para apenas 19 (dezenove) municípios da região, em 2017 passaram pelo Hospital Padre Albino pacientes de 198 municípios preponderantemente paulistas, mas também de outros Estados do Brasil.

As principais especialidades atendidas em regime de internação em 2017 foram Ginecologia/Obstetrícia, Cirurgia Geral, Ortopedia/Traumatologia, Clínica Média e Pediatria. O Hospital Padre Albino conta hoje com 1.037 colaboradores diretos e 310 médicos em seu Corpo Clínico. Muito embora sua responsabilidade contratual para com o SUS seja de oferecer 60% dos serviços disponíveis, esse percentual é ultrapassado significativamente todos os anos, gerando déficits que são suportados pelo próprio hospital.

O Hospital Padre Albino tem como missão “Promover assistência à saúde de forma ética, segura e humanizada, com ênfase na média e alta complexidade, desenvolvendo o ensino e a pesquisa com sustentabilidade.” E como visão “Ser reconhecido como um dos melhores complexos hospitalares pela excelência na assistência, ensino e pesquisa, com uma gestão sustentável.” Seus valores são: preservação e valorização da história, o voluntariado, a transparência e ética nas ações, o desenvolvimento e a valorização das pessoas, a competência, a gestão profissional, a humanização, inovação e o empreendedorismo, a qualidade, a eficiência e o comprometimento.

O Hospital Padre Albino, assim como o Hospital Emílio Carlos, são hospitais gerais, isto é, atendem a quase todas especialidades e nenhuma exclusivamente. São os únicos em Catanduva que atendem pelo Sistema Único de Saúde – SUS. A diferença entre os dois é que, enquanto o Emílio Carlos atende, até o presente momento, 100% pacientes SUS, o Hospital Padre Albino dedica apenas 60%. Contudo, uma parte significativa de sua estrutura é direcionada ao atendimento a particulares e conveniados. Dentre os convênios que atende o principal deles é o Padre Albino Saúde, pertencente à operadora Associação Padre Albino Saúde onde a Fundação Padre Albino é sócia majoritária. O grande diferencial desse plano é atender com qualidade, por isso o Hospital Padre Albino tem investido significativamente em melhorias visando o bem-estar dos usuários deste e também de outros planos de saúde e/ou particulares.

Em breve teremos novidades aos usuários do PAS também no Hospital Emílio Carlos. Aguardem!

Boa leitura!

José Carlos Rodrigues Amarante

Presidente da Diretoria Administrativa

da Fundação Padre Albino

Sair