Trabalho para o bem-estar e crescimento do indivíduo.

A preocupação com a promoção social e com a melhoria da condição de vida dos mais necessitados, especialmente dos doentes, foi o ponto de partida para que Padre Albino Alves da Cunha e Silva unisse Catanduva em torno de seu ideal e se transformasse no seu maior benfeitor, construindo um patrimônio que hoje beneficia milhares de pessoas.

Sua primeira obra foi a Santa Casa, hoje Hospital Padre Albino. Homem de visão e arrojo e pensando em prover seu hospital de profissionais, garantindo também a assistência médica aos seus "pobres", Padre Albino decidiu-se pela criação de uma faculdade de Medicina. A primeira medida tomada, para isso, foi a transformação da Associação Beneficente de Catanduva, mantenedora do Hospital Padre Albino, em Fundação, para se organizar a mantenedora das faculdades.

Aos 29/03/68 foi realizada a primeira reunião da Fundação Padre Albino, que mesmo após a morte de seu patrono, em 1973, prosseguiu o seu trabalho, através dos membros do Conselho de Curadores, que continuam sua obra com eficiência, seriedade e transparência. Com a visão no futuro, mas sempre pensando no bem estar e no crescimento das pessoas beneficiadas por ela, como era o desejo de Padre Albino.

Missão
  
Manter instituições no campo da saúde, da assistência, da educação e da pesquisa científica, objetivando a prevenção, a recuperação, a reabilitação e a promoção humana nos seus aspectos político e social, contribuindo para o desenvolvimento de um cidadão consciente, crítico e ético, agente na sociedade.

Visão
  
Ser reconhecida como uma das melhores instituições filantrópicas com excelência em sua atuação nas áreas da saúde, assistência, ensino e pesquisa, com uma gestão transparente, empreendedora, sustentável, atenta aos avanços tecnológicos e científicos, atraindo e retendo talentos.